quarta-feira, 24 de março de 2010

O bicho homem.

  Animais industrializados.

Quando nascemos somos como uma borboleta: sensíveis, leves, e delicados.
Saímos de um casulo para o mundo, nos desenvolvemos e conquistamos nossa maturidade, e identidade ao decorrer da vida.
Você é obrigado a se domesticar à sociedade em que vive, a se relacionar e seguir e a manada.
Aquele que não se molda onde vive é discriminado, tratado como um rato. É como  se todos fossem domados por uma emoção maior. Seria esse sentimento o medo? O comodismo? Ou a obrigação que nós mesmos formamos?
Como o que é óbvio para nós: acordar e escovar os dentes, dormir para não ter mais sono.
É certo: tudo é uma programação natural.
Por que somos a evolução dos macacos? Devido à semelhança ou caso científico? (Pela razão está comprovado, mas pela liberdade de expressão é algo para se pensar).
Temos um pouco de cada animal dentro de nós, nossos instintos são a prova disso.
Somos cães quando fiéis.
Somos cobras pois todos temos um veneno.
Somos cavalos quando ameaçam a nossa liberdade.
Somos ratos diante das pessoas que julgamos "grandes".
Somos avestruzes quando recusamos ver a realidade.
Somos coelhos na sensibilidade, procuramos um refúgio em nosso lar. Nos multiplicamos.
Somos galos para os estranhos que chegam em nosso espaço.
Somos lobos na percepção, logo sensitivos. 
Somos tigres quando camuflamos, e quando enfrentamos os superiores.
Somos elefantes na necessidade de vivermos em companhia. Tememos muitas vezes de algo pequeno.
Somos leões diante de nossos objetivos: temos ambições e valentia.
Somos pássaros quando sonhamos e vivemos intensamente.
Somos pavões na vaidade pois ficamos bonitos para os outros.
Somos rinocerontes na violência verbal, amendontramos para muitas vezes não agredirmos.
Somos raposas no comportamento políticamente correto, nas habilidades.
Somos ursos polares ao concentrarmos a agressividade.
Somos zebras quando surpreendemos.
Nos classificamos como superiores aos animais, mas os reflexos são gritantes. Nossas semelhanças não são racionais, e sim instintivas.
Nós somos o bicho homem! 



* Assim como os animais extintos, há também extinção de caráter.

11 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Nós realmente somos o "bicho homem". E em relação ao carater em extinção, eu concordo plenamente, pois pessoas boas são raras de se encontrar hoje em dia!

    ResponderExcluir
  3. PARABÉNS pelo texto, ele reflete a nossa realidade como serer humanos. Somos um conjunto de instintos animais.
    Continue assim, com estes textos, o blog será um sucesso.
    Visite
    www.blog.maisestudo.com.br
    Abs
    MaisEstudo

    ResponderExcluir
  4. Bem, não evoluímos do macaco, e sim temos um ancestral comum com os símios... sobre o restante do texto: a maioria da população apenas vegeta pelo mundo, sem criar nada, sem se diferenciar, ser viver como realmente queria. Entretanto, alguns poucos nadam contra a corrente. E são essas pessoas que, mesmo debaixo de vaias e ofensas, fazem o mundo girar.

    http://bardoge.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Muitissimo inteligente o seu texto.
    é daqueles que quando a gente termina fala: CA-RA-LHO! sabe?
    amei mesmo. muito bom.
    eu sempre pensei nisso, o homem como metáfora para os animais, mas talvez o homem devesse seguir melhor o exemplo deles.
    Simplesmente, você traduziu em palavras muito bem encaixadas o que eu já havia pensado.
    gostei muito, parabens.
    espero voltar...

    ResponderExcluir
  6. * Assim como os animais extintos, há também extinção de caráter.

    Falou tudo nesta última frase. Ótimo texto.

    ResponderExcluir
  7. É uma pena ver o caráter assim em extinção e impossível não concordar contigo nisso.
    Gostei da relação homem-animal e de como demonstrou a discriminação que sofrem aqueles que não se adequam ao padrão "aceitável" pela sociedade.
    Penso que não é demonstração de saúde ser bem ajustado à uma sociedade profundamente doente.
    Ahh...e seu texto me lembrou de "Geração Coca-cola" :D

    ResponderExcluir
  8. nós não temos semelhança de aves nem de répteis disse Deus façamos o homem a nossa imagem a nossa semelhança genesis 1:26.Por tanto arrependa-se do seu pecado e aceita a Jesus veja deuteronomio 32:39vede agora que eu, eu o senhor e mais nenhum Deus comigo eu mato, eu faço viver, eu firo, eu saro, e ninguém a que escape da minha mão, arrependa-se da sua blasfemia que nem vc vai escapar das mãos de Deus.

    ResponderExcluir

Comentários serão sempre bem vindos, mas queremos mais que isso, queremos seu interesse, sua atenção! Muito obrigada pela preferência.